Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione Esc para cancelar.
MOÇAMBIQUE DESCRIMINALIZA RELAÇÕES HOMOSSEXUAIS E ABORTO
23 de abril de 2019

O novo código penal que entrará em vigor em Moçambique foi realizado no governo do presidente Armando Guebuza, com fim de mandato no inicio deste ano.

Ao aprovar reformas neste código vigente desde a época colonial, Moçambique, independente desde 1975, agora descriminaliza a homossexualidade e o aborto[1].

A homossexualidade  chegou a ser punida no país com três anos de trabalhos forçados, internação em instituições psiquiátricas e afastamento das atividades profissionais.

A lei que previa pena nos artigos 70 e 71,  agora foi alterada. Assim, Moçambique se torna a 21ª nação africana a legalizar as relações entre pessoas do mesmo sexo[2]. Em países como Sudão e Mauritânia relações homossexuais podem receber pena de morte[3].

Enquanto isto, no Brasil cerca de 800 mil mulheres praticam abortos todos os anos, 200 mil recorrem ao SUS para tratar as sequelas de procedimentos malfeitos. Para OMS  (Organização Mundial da Saúde) o número de abortos pode ultrapassar um milhão de mulheres sendo o quinto maior causador de mortes maternas no país, segundo dados publicados em 2013.[4]

 



[3] http://www.brasilpost.com.br

[4] http://www2.camara.leg.br

 

O novo código penal que entrará em vigor em Moçambique foi realizado no governo do presidente Armando Guebuza, com fim de mandato no inicio deste ano.

Artigos Relacionados

Aislan Munin
Pai da Liz. Membro cooperado do Portal da Educadora, Estudou Ciências Sociais na PUCSP e FESPSP, autodidata em Sistemas Web, uniu as duas áreas trabalhando como sócio-educador lecionando Introdução a Informática.