Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione Esc para cancelar.
Você está dentro da validade?
23 de abril de 2019

Você está dentro do prazo de validade?

Assim como os alimentos, os contratos de aluguel ou a sua CNH, você também tem prazo de validade, mas para o mercado de trabalho! Sim, até mesmo os melhores profissionais, se parados por muito tempo, acabam ficando com o conhecimento defasado. Se você já está bem inserido no mercado de trabalho, não se esqueça de ficar de olho no seu prazo de validade!

Em dado momento, por mais que talvez estejamos nos dedicando com o máximo devotamento em nossas profissões, podemos não estar servindo com a mesma qualidade legítima que o mercado necessita, pois a realidade ao nosso redor se transforma a todo instante. Afinal de contas, quantas vezes você trocou de celular nos últimos 10 anos? 4, 7… 10 vezes? Aposto que em muitas dessas trocas, seu aparelho ainda estava em perfeito estado de funcionamento. Mas, como bem sabemos, os tempos mudam e as necessidades são maiores a cada dia; provavelmente aquele celular não te satisfazia mais, devido a não ser capaz de realizar as funções daquele recém lançado do comercial de tv. O mesmo pode ocorrer conosco, se ficarmos parados por muito tempo, vamos enferrujar e seremos trocados sem hesitação alguma.

Às vezes, chegamos a um período de nossas vidas em que pensamos estar bem posicionados, com uma formação gratificante e deixamos de procurar por novas especializações. Não podemos pensar assim! Somos como aquele seu celular antigo, a depreciação chega de mansinho, aos poucos, mas sempre vem e, de uma hora para a outra, aquele que estava nas primeiras posições é terrivelmente surpreendido e superado por um produto novo que acabou de chegar ao mercado.

Muitas vezes quando concluímos uma formação profissional, sentimos a alegria da conquista daquele objetivo atingido e também, por muitas vezes o alívio da cansativa rotina de estudos, pensamos que “agora é hora de gozar dos frutos provenientes daquele período de esforços. Mas da mesma forma que uma empresa investe em capital de giro, devemos nós também investir parte do nosso rendimento à novas formações, para expandir nossa visão e nos renovarmos como um todo. É comum querermos uma remuneração satisfatória para que possamos atingir nossos objetivos e sonhos, e isso é muito bom, é claro! Mas muitas vezes priorizamos demais nossos desejos e acabamos esquecendo que os sonhos que já realizamos se tornaram concretizaram por consequência dos frutos de nossos trabalhos e esforços passados. Por isso, se temos mais metas a serem atingidas, temos também novas sementes a serem plantadas.

Por isso, a sala de aula deve ser um ambiente comum pra todos nós. E não apenas aquele degrau que pensamos já ter atingido. Na verdade, prefiro pensar que a sala de aula é o degrau de uma escada rolante, em um looping infinito, onde por mais que já tenhamos atingido o “topo”, em um segundo já estamos no primeiro nível novamente.

Sou professor e também sou aluno. Em todos os sentidos! Sou aluno quando estou sentado ouvindo, e também quando estou à frente da lousa. E em anos lecionando pude ter a oportunidade de conhecer pessoas dos mais diversos tipos imagináveis, de crianças à idosos, de jovens à empresários e percebi que por mais que na maior parte do tempo eu estivesse na posição de professor, quem mais aprendeu o tempo inteiro fui eu.

Espero de alguma forma tocar cada leitor a quem este texto chegar, e se este for um professor, lembra-lo da importância da sua profissão, não só como um “ensinador”, mas como alguém com a grande responsabilidade de ser um incentivador constante do aprendizado continuado.

Muitas vezes, tentamos justificar nossa falta de atitude pela falta de tempo, usando o argumento de que nossa vida é corrida, que o trânsito pesado nos faz acordar muito cedo e chegar tarde todos os dias. Além disso, vêm as responsabilidades como casamento, filhos, o próprio emprego e, às vezes, nas raras horas vagas que temos, queremos desfrutar de um pouco de lazer, seja com o sagrado futebol semanal com os amigos ou a série favorita que só lhe custam 40 minutos diários. Isso mostra que, mesmo curto, nosso tempo vago existe! E é possível estudar aproveitando as brechas do nosso dia. Ler durante o transporte ou utilizar um fone de ouvido, já lhe permite ouvir aquele audiobook, ou podcast em outro idioma. Sem contar com as infinitas oportunidades de capacitações à distância que temos hoje em dia. Estar atrasado não é o maior dos problemas. O maior é estar parado!

Capacitação profissional não é um luxo, é uma necessidade. E mais do que isso, quando você realmente percebe o quão bom é aprender, ela torna-se um prazer. E o melhor disso, é que você passa a ter validade indeterminada e garantia estendida!

Artigos Relacionados

Quem viver verá

Quem viver verá

É sempre muito difícil perceber uma revolução, enquanto ela acontece. Apenas ao passar dos anos,...

ler mais
Aislan Munin
Pai da Liz. Membro cooperado do Portal da Educadora, Estudou Ciências Sociais na PUCSP e FESPSP, autodidata em Sistemas Web, uniu as duas áreas trabalhando como sócio-educador lecionando Introdução a Informática.